Supervisão dos Regimes do Incumprimento do Crédito Bancário

O Banco de Portugal de Portugal divulgou a “Sinopse de Atividades de Supervisão Comportamental”, relativamente ao primeiro semestre de 2015. Esta publicação resume a atuação do Banco de Portugal na fiscalização dos mercados bancários de retalho durante o primeiro semestre de 2015. Segundo o Banco de Portugal, no âmbito da implementação do regime geral do incumprimento, as instituições de crédito iniciaram, no primeiro semestre de 2015, 365 091 processos de Procedimento Extrajudicial de Regularização de Situações de Incumprimento (PERSI), mais 5% do que no segundo semestre de 2014. 

Foram concluídos 62,9 % dos processos de PERSI com a regularização do incumprimento no segmento do crédito hipotecário e 38,4 % no segmento do crédito aos consumidores. A maioria, 94%, foi regularizada com o pagamento dos montantes em falta. A renegociação continuou a ser o principal procedimento utilizado numa situação de acordo entre as partes. A principal solução para os contratos de crédito hipotecário foi a fixação de períodos de carência de capital e/ou juros e, no caso do crédito aos consumidores, foi o diferimento de capital para a última prestação.

Quanto à implementação do regime extraordinário do incumprimento, no primeiro semestre de 2015, as instituições de crédito receberam 295 requerimentos de acesso ao regime extraordinário de regularização do incumprimento de contratos de crédito à habitação (menos 16,2 % do que no segundo semestre de 2014). Destes, 47 processos foram concluídos e 221 requerimentos foram indeferidos, principalmente por falta de documentação dos clientes bancários ou por não preencherem os requisitos para aceder a este regime.

Comentários

MENSAGENS MAIS LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

ATUALIZAÇÃO DAS RENDAS PARA 2022

TRIBUNAL CONSTITUCIONAL DECLARA INCONSTITUCIONALIDADE DO DIREITO DE PREFERÊNCIA DOS INQUILINOS RELATIVO A PARTES DE PRÉDIOS NÃO CONSTITUÍDOS EM PH

ALTERADO O REGIME DA PROPRIEDADE HORIZONTAL

TRABALHADORES INDEPENDENTES: ENTREGA DO ANEXO SS DA DECLARAÇÃO MODELO 3 DO IRS

ENTRARAM EM VIGOR ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA

NOVOS VALORES DO ABONO DE FAMÍLIA, DO ABONO PRÉ-NATAL E RESPETIVAS MAJORAÇÕES

ALTERAÇÕES EM MATÉRIA DE ARRENDAMENTO URBANO